Projecto

Contexto

Cerca de metade dos alimentos produzidos cada ano é desperdiçada.

De acordo com a resolução do Parlamento Europeu de 19 de Janeiro de 2012 Como evitar o desperdício de alimentos: estratégias para melhorar a eficiência da cadeia alimentar na UE, estima-se que anualmente os 27 estados membros desperdicem aproximadamente 89 milhões de toneladas de bens alimentares, ou 179 kg per capita, variando consideravelmente de país para país. O desperdício alimentar subirá para cerca de 126 milhões de toneladas (um aumento de 40%) até 2020, a menos que sejam tomadas medidas e estratégias que invertam esta tendência.

Segundo dados do PERDA, em Portugal cerca de 1 milhão de toneladas de alimentos são desperdiçadas todos os anos, o que corresponde a 17% do que é produzido no país.

Os motivos para este desperdício são vários e ocorrem ao longo de todos os elos da cadeia agro-alimentar. Modelos de produção intensivos, condições inadequadas de armazenamento e transporte, adopção de prazos de validade demasiado apertados e promoções que encorajam os consumidores a comprar em excesso são algumas das causas que contribuem para o enorme desperdício alimentar.

Outro problema é a preferência dos canais habituais de distribuição por frutas e legumes “perfeitos” em termos de formato, cor e calibre que acaba por restringir o consumo aos alimentos que respeitam determinadas normas estéticas. Esta exigência resulta num desperdício de cerca de 30% do que é produzido pelos agricultores.

 

Objectivos

O FLAW4LIFE – Spreading Ugly Fruit Against Food Waste – é um projecto que surge com o objectivo de evitar que todos os anos toneladas de frutas e hortícolas de qualidade sejam desperdiçadas pelos agricultores, evitando também o desperdício dos recursos utilizados na sua produção: água, solo, energia e horas de trabalho.

O projecto FLAW4LIFE é co-financiado pelo programa LIFE da União Europeia e tem a duração de 3 anos, iniciando-se em Setembro do 2015.

OBJECTIVOS

  • Replicar a metodologia da Fruta Feia, testada com êxito em Lisboa, ao longo do território nacional, aumentando o desperdício evitado anualmente. O modelo da Fruta Feia passa por comprar semanalmente produtos frutohortícolas a agricultores locais, montar cestas com estes produtos nos pontos de entrega e aí vendê-las aos consumidores associados à cooperativa.
  • Disseminar o modelo da Fruta Feia a nível nacional e internacional como um meio de resposta ao actual problema do desperdício alimentar devido à aparência, a ser aplicado noutras regiões da Europa circunstâncias semelhantes.

Ao promover um consumo de proximidade que respeita os valores do Homem e da Natureza, o projecto FLAW4LIFE vai ao encontro do apelo da União Europeia aos Estados-Membros, que encoraja e apoia iniciativas que estimulam um consumo sustentável de pequena e média escala, local e regional. 

IMPACTOS

Ambientais

  • Redução do desperdício alimentar devido à aparência;
  • Aumento da eficiência das explorações agrícolas, rentabilizando os seus recursos;
  • Redução das emissões dos gases de efeitos de estufa decorrentes da decomposição dos alimentos que não são consumidos e do transporte, uma vez que os produtos são adquiridos em explorações locais.

Sócio-económicos

  • Aumento do número de pontos de entrega, revitalizando simultaneamente associações locais que cedem o espaço uma vez por semana para a distribuição das cestas aos consumidores associados;
  • Aumento das receitas dos agricultores e consequentemente da sua qualidade de vida;
  • Aumento do número de consumidores que têm acesso a frutas e hortícolas de qualidade da região e da época a preços reduzidos;
  • Capitalização do sentimento de pertença a um projecto contra o desperdício alimentar;
  • Aumento da consciência da problemática do desperdício alimentar (incluíndo a comunidade escolar) – fruta feia não é lixo – e disseminação do modelo da Fruta Feia ao nível nacional e europeu. 

 

Acções

Replicação da Cooperativa Fruta Feia em Portugal

Replicação em delegações locais do modelo de consumo da cooperativa Fruta Feia, testado com êxito no projecto-piloto em Lisboa:
 

 

Monitorização dos impactos ambientais e sócio-económicos

  1. Monitorização do desempenho ambiental e sócio-económico do projecto piloto da Fruta Feia.
  2. Monitorização do desempenho ambiental e sócio-económico da replicação da Fruta Feia noutras regiões do país
  3. Análise do ciclo de vida dos produtos abrangidos no projecto FLAW4LIFE
  4. Desenvolvimento dum algoritmo de optimização do transporte da Fruta Feia desde os pontos de entrega até aos agricultores.
     

Envolvimento da comunidade escolar

Organização de actividades com o objectivo de promover um consumo sustentável e incentivar o consumo de fruto-hortícolas “feios”, alertando sobretudo os alunos para a problemática dos desperdício alimentar devido à aparência.

Disseminação da metodologia Fruta Feia

Dar a conhecer o modelo de consumo da Fruta Feia como meio de resposta ao problema do desperdício alimentar devido à aparência. Serão realizadas diversas actividades no sentido de partilhar o conhecimento e experiência adquiridos ao longo da execução do projecto FLAW4LIFE, assim como criar sinergias com outros projectos que actuam contra o desperdício a nível europeu, alcançando uma maior participação dos principais intervenientes governamentais e não governamentais.


 

RESULTADOS

    Flaw4Life
  Projecto piloto (Set 2015) Primeiro ano Objectivos (Set 2018)
Redução de desperdício (ton/semana) 3.3 6.5 12
Redução de emissões GEEs (kg CO2 eq/semana) 2,897 5,794 10,622
Eficiência de recursos - água (m3/semana) 3,572 7,144 13,097
Eficiência de recursos - energia (KWh/semana) 4,667 9,333 17,111
Eficiência de recursos - solo (ha) 3 6 13
Pontos de entrega 3 6 11
Produtores 35 90 150
Consumidores associados 750 1,500 2,750
Postos de trabalho 4 7 12
Voluntários 80 160 280
Alunos 111 1,535 2,985